Os suricatos são animais muito interessantes. Têm uma pele escura para se aquecer, cauda bem comprida e preta na pontinha, seu rosto é pequeno e pontiagudo e suas orelhas são pequenas e possuem uma mancha preta ao redor dos olhos. Mas o que realmente torna esse pequeno animal especial é algo que aconteceu em uma savana bem longe da cidade grande. Lá moravam vários tipos de animais diferentes, inclusive um pequeno suricato. Todos os dias, minutos antes do sol nascer, o suricato saia de sua toca, percorria a mesma trilha marcada por suas pegadas, subia na pedra mais alta e lá ficava em silêncio até o sol nascer.
Esse era o ritual do pequeno suricato, nada o fazia sair de sua rotina. E os outros animais, ainda sonolentos, o viam bem cedinho correndo por sua trilha. Não entendiam o motivo, mas já estavam acostumados.

- Bicho mais esquisito.
- Corre não sei do que, não sei pra onde.
- O que ele perdeu no horizonte que não encontrou até hoje?!

E assim o Suricato seguia sua vida. As estações passavam e ele estava lá no mesmo lugar e na mesma hora, todos os dias. Na primavera ele admirava o horizonte que ficava colorido, em tempos de chuva ele sentia o gostoso frescor e o cheiro de terra molhada, no inverno ficava tudo branquinho, era lindo.
        
Certo dia, os animais desta savana estavam agitados com medo das nuvens escuras de tempestade que se aproximavam no horizonte. Raios, trovões e ventos fortes chegaram naquela noite.

Um raio clareou todo o céu da savana e atingiu uma frondosa árvore que começou a pegar fogo. Em pouco tempo toda a floresta estava incendiada. Foi triste. Todos os animais tiveram que fugir de seus lares, os bichos corriam para todos os lados. Os bichos se uniram e cada um buscava um pouquinho de água que conseguia no lago, e assim jogava na floresta para apagar com o fogo. Assim, antes de amanhecer o dia, todos unidos acabaram com o incêndio.
Enquanto todos os bichos descansavam da exaustiva madrugada, algo curioso aconteceu: o pequeno suricato - molhado e sujo de cinzas - seguiu sua trilha no mesmo horário de sempre, e mais uma vez subiu na pedra mais alta.
Os animais ficaram inconformados com sua atitude, porque ele também perdeu seu lar e deveria estar se lamentando como todos estavam, mas preferiu ficar igual um "bobo" olhando para o horizonte.


- Vejam, enquanto todos lamentamos nossa perda, o suricato não larga este hábito sem sentido!

Então os animais se reuniram e decidiram seguir o suricato e descobrir o que ele de fato fazia naquela pedra. Todos o seguiram na mesma trilha. Com dificuldade no escuro, encontraram o suricato de pé em cima da pedra e olhando para o horizonte. Nada diferente do que esperavam.
Antes que começassem a discutir, o suricato virou-se e disse:

- Olá meus amigos, que bom tê-los aqui comigo. Vejam, já perceberam o quanto a vida é boa? E que tantas coisas boas acontecem com nós o tempo todo? Mesmo em meio a momentos difíceis como o que passamos, há também coisas boas: estamos aqui, VIVOS!

Aquelas palavras pegou a todos de surpresa. Então o suricato continuou:

- Quero compartilhar algo com vocês. Enquanto fico em silêncio nessa pedra, deixo meu coração falar. O nascer do sol é lindo e seu calor é tão aconchegante que sinto como um abraço acolhedor. Meu coração transborda gratidão pela vida. Hoje em especial estou agradecendo pela noite que, embora difícil, pudemos nos unir, enfrentar e vencer as dificuldades juntos.

Todos os animais da savana estavam ali ouvindo o discurso do suricato, que trazia belas palavras. Embora todos participassem daquele mistério, ninguém enxergava a beleza que havia por trás. E naquelas palavras singelas, todos se comoveram.

O pequeno suricato continuou a expressar suas palavras de gratidão, e pouco a pouco os animais começaram a perceber tantas coisas boas que os cercavam. Seus olhos brilhavam, seus corações estavam em harmonia e, antes mesmos que alguém dissesse uma palavra, o pequeno suricato fez um convite a todos:

- Venham, o sol já está para nascer! Vamos contemplar a beleza para que um dia o sol possa nascer também em nossos corações.

Os animais subiram na pedra e olharam para o horizonte. E então o sol apontou no horizonte, colorindo as nuvens de vários tons de laranja com os primeiros raios. Os animais sentiram seu coração aquecer de uma maneira diferente naquele momento. O suricato os ensinou que aquilo era o amor.

E essa é a história daquele pequeno e humilde suricato que fez com que a gratidão na floresta virasse hábito. Juntos e unidos novamente, todos reconstruíram a savana, que ficou mais bela do que antes.



Um Comentário

  1. Quero lhe parabenizar pelo excelente trabalho que faz. Seus textos são muito bonitos. Todas as noites, antes de dormir, meus filhos me pedem pra lhes contar uma história. Na busca dessas narrativas me deparei com este site. Agora não procuro mais. Venho direto até aqui e estou lendo uma a uma de suas histórias para eles. Obrigado por compartilhar sua criatividade e talento conosco.

    ResponderExcluir